quinta-feira, 23 de junho de 2011

Caio F. Abreu

Dramaturgo, jornalista e escritor brasileiro, esse é Caio Fernando Abreu. Definido como: “escritor com estilo econômico e bem pessoal”, onde nos seus textos fala sobre sexo, medo, morte e, principalmente, da angustiante solidão. Com uma visão dramática do mundo moderno de viver, ele transmite através dos seus textos todos os sentimentos possíveis de se sentir. E é inspirado nele o meu post de hoje do Grande Distração.

Mostrarei para vocês alguns pensamentos desse mestre da língua portuguesa que através da sua linguagem simples faz as pessoas refletirem sobre problemas que estão passando, amores que estão vivendo ou desamores que deixaram de viver, dando forças para continuar e enfrentar tal momento, entre outros tipos. Obrigada Caio Fernando Abreu por através das suas palavras fazermos de nós seus leitores pessoas melhores.


Caio F. Abreu


"Podia ser só amizade, paixão, carinho, admiração, respeito, ternura, tesão. Com tantos sentimentos arrumados cuidadosamente na prateleira de cima, tinha de ser justo amor,meu Deus?"

“Sofrer dói. Dói e não é pouco. Mas faz um bem danado depois que passa.”

Agora está passando: um band-aid no coração, um sorriso nos lábios – e tudo bem. Ou: que se há de fazer?”

“Não é raro, tropeço e caio. Às vezes, tombo feio de ralar o coração todinho. Claro que dói, mas tem uma coisa: a minha fé continua em pé.”

“Como a maioria dos sofrimentos, esse começou com aparência de felicidade.”

“Encontrei o amor. Ele não é real, mas que se há de fazer? A gente não pode ter tudo na vida.”

“E esse vazio que ninguém dá jeito? Você guarda no bolso, olha o céu, suspira, vai a um cinema, essas coisas. E tudo, e tudo, e tudo.”

“Acho que sou bastante forte para sair de todas as situações em que entrei, embora tenha sido suficientemente fraco para entrar.”

:** Lizandra.

2 comentários:

  1. Muito boa a divulgação......bjos

    ResponderExcluir
  2. beeeeem dximais, ele arrasa muito vah ;) beijos mana :*

    ResponderExcluir